HomeExperiências de VidaUM MUNDO DE EXPECTATIVAS
Experiências de Vida

UM MUNDO DE EXPECTATIVAS

06/09/2016 By: Nicole Kopenhagen

 

are your excuses more important than your dreams

Nunca dê valor aos motivos que te inibem de correr atrás dos seus sonhos

A maioria de nós vive esperando.

Alguns de nós esperamos pouco do mundo mas muito de nós mesmos. A cobrança é diária e incessante. Outros, quase não olham para si e vivem esperando que “alguém faça”. Esperando do amigo um gesto, esperando que nosso parceiro nos dê nossa tão sonhada paz, seja ela financeira ou emocional; esperando realização no trabalho, esperando que o dia do casamento seja o dia mais feliz da sua vida, esperando que seu marido te salve de tudo e te leve para um mundo encantado. ESPERANDO…

Existem duas formas de esperar.

Existe uma, que é a expectativa esperançosa. Expectativa por si só já é uma forma de entusiasmo. A “expectativa esperançosa” acredita na possibilidade, é a . Ela nos move a crescer e a melhorar com nós mesmos e com os outros. Ela abre seu coração, expande sua criatividade, te dá motivos diários para acordar e seguir em frente. Ela é saudável.

Agora, a maioria de nós somos culpados pela expectativa negativa, em forma de cobrança. Ela pressiona, sufoca, nos deixa nervosos, sem sonhos e inertes. O excesso dessa expectativa é o caminho mais curto para a FRUSTRAÇÃO. Por que? Porque as pessoas não estão neste mundo para satisfazer as nossas expectativas, assim como nós não estamos aqui para satisfazer as delas. Cada um está aqui TENTANDO viver. E o mais difícil é que a vida é como se fosse um dealer de um grande baralho de cartas, ninguém sabe a próxima ‘cartada’ que vai receber.

Eu resolvi falar disso com vocês porque eu mesma tinha essas mil paranoias . Pensava comigo mesma: “Só vou casar quando estiver muito magra, com dinheiro suficiente para comprar meu apartamento, super realizada profissionalmente, madura, equilibrada e quando borboletas voarem no meu estômago (em que mais acreditamos?!). Ah, quando todos na minha família estiverem super felizes e bem. Só isso (só?)! E aí, o que acontece? A VIDA ACONTECE. A vida, o famoso dealer do baralho, distribui as cartas. E começam as frustrações. Por que? Porque a vida é imprevisível e sempre acontece algo de bom e algo de ruim – Na maioria das vezes; ao mesmo tempo. E a gente não sabe se ri ou se chora, se continua ou se desiste, e parece que a vida está nos testando. É difícil.

 

Quando eu estava noiva, o meu pai de criação, meu avô, foi diagnosticado com câncer. Pensem na pessoa mais incrível do mundo? Era ele. Pura luz e alegria, a pessoa mais correta e amorosa. Orgulho da minha vida. Era ele quem me levaria até o altar. Quando me contaram isso, a notícia caiu como uma bomba atômica. Eu pensei: “não é possível”. Não é possível que eu esteja vivendo o que seria o momento mais lindo da minha vida junto com o momento mais difícil, triste e dolorido. Eu fiquei magoada com Deus, sabe?! A gente não entende, né? Eu só sei que paralisei. Parei de sentir alegria. Como sentir alegria em um momento de tanta tristeza. E mais, a minha última prova de vestido era na mesma semana que descobrimos tudo, só que em NYC! Me pergunte como e de onde tirar forças? Parece ironia do destino. Ainda tínhamos que se ausentar por uma semana para provar vestido de noiva? Não só eu, mas minha mãe que iria comigo também. Ou seja, a família toda, que deveria estar feliz em uma fase emocionante, estava arrasada. A minha última prova do vestido não foi como eu sonhei e os ânimos da família também não estavam nada bons. Estávamos todos com coração partido e sofrendo junto com meu avô, que era o único que nunca parava de fazer piada, sorrir, brincar e falar de casamento. Ele me ligava toda hora no facetime, a coisa mais amada do universo.

Resumindo: Eu quando fico triste costumo a comer além da conta (dieta de noiva vai pro espaço). Eu NUNCA tenho alergia. Meu pescoço ficou todo empipocado. Tinha que ir à dermatologista para drenar as bolinhas que se formavam a cada semana! Meu avô, uma semana antes do casamento, me avisou que não conseguiria viajar conosco e foi a coisa mais triste que ouvi mas, ao mesmo tempo, eu não queria que ele se sentisse culpado por não estar em condições de ir e tentei ser forte na frente dele. Afinal, para mim, a prioridade era que ele ficasse bem!! No dia que peguei o voo para o meu casamento, adivinhem? O piloto estava doente! Pegaram o piloto do voo da minha irma depois de horas de atraso e a coitada da minha irmã não conseguiu viajar (fomos com 5 dias de antecedência). Uma das minha melhores amigas me liga dizendo que não poderia ser madrinha e nem ir ao meu casamento por motivos pessoais. O marido de outra melhor amiga que era padrinho esqueceu o visto e também não pode viajar.

Tudo o que poderia acontecer aconteceu. Um dia, me peguei pensando “pare com as expectativas. São elas que depois fazem com que a queda seja tão maior. O que está acontecendo com você, Nicole, é a VIDA. E ela é assim: imprevisível, louca, sofrida e feliz ao mesmo tempo. Às vezes, ela requer mais forças do que temos.””MESMO QUANDO TUDO PEDE UM POUCO MAIS DE CALMA. ATÉ QUANDO O CORPO PEDE UM POUCO MAIS DE ALMA, A VIDA NÃO PARA.” Uma querida amiga minha costuma dizer que “nós planejamos e a vida dá risada”.

Finalmente chegou o dia do meu casamento. Tive o privilégio de falar com meus avós por facetime. Minha mãe e irmã estavam lá comigo, lindas de morrer. E as perebas do meu pescoço? Do mesmo jeito que apareceram, sumiram. Olhei pela janela e Deus me deu o presente de não chover, mais do que isso, me deu um céu que parecia uma pintura. As daminhas, cujas mamães estavam super preocupadas de nem entrarem no casamento, foram até o altar sozinhas como duas princesinhas e uma delas espontaneamente ainda deu o bouquet dela para meu marido. As pessoas me disseram que foi a coisa mais linda. Eu vi foto e me derreti com a meiguice. Até meu pajem de um ano, que tinha acabado de aprender a andar, foi de mão dada andando até o altar. A cerimônia foi um encanto, minha mãe conseguiu extrair forças não sei de onde e resolveu que o dia era de felicidade. Meu avôzinho amado e minha vovó conseguiram assistir tudo do computador deles de SP. Não houve problema com o número dos padrinhos porque o número de homens e mulheres ausentes foi o mesmo.

E eu?

Eu só tinha gratidão. Porque mesmo a vida não sendo perfeita, mesmo com percalços no meio do caminho, eu só conseguia pensa no quanto amava a minha família, na benção de ter avós como os meus, agradecer à felicidade e o zelo da minha mãe, agradecer o amor do meus amigos e, mais do que nunca, a cumplicidade do meu companheiro de vida, meu noivo. Agradecer o quanto eu era abençoada e protegida. E que sim, no fim das contas, mesmo com mil momentos achando que não aguentaríamos o tranco, nós sobrevivemos a tudo. E a vida continuou…

Então namoradas, noivas e casadas, por mais que as redes sociais vendam ilusões de vidas perfeitas, ela não é. Como o mar, existem momentos de calmaria e outros de tormenta. Não cobrem dos outros perfeição, não criem expectativas frustradas, criem expectativas esperançosas, tenham fé e amor!

Coluna No We Pick

Espero ter ajudado de alguma forma. Me contem o que vocês acharam e se já passaram por alguma situação semelhante.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 Comentário:UM MUNDO DE EXPECTATIVAS
  1. Kátia Braz

    Delícia de texto! Válido para todas as pessoas: noivos, amigos, família. Não somos para sempre, nossos sonhos também não poderiam ser. Tudo pode acontecer a todo momento. Vamos aproveitar o presente. Se criarmos expectativas, caprichemos na fé!

  2. Vera Kopenhagen

    Que texto ótimo!!!!
    Retrata com extrema honestidade, como a vida do dia a dia pode tomar rumos diversos!
    Parábens, é sendo forte q vivemos muito, muito melhor e mais felizes😊🌹

Descontos