HomeExperiências de VidaConselhos de Vida: Carta de Mãe Para Filho
Experiências de Vida

Conselhos de Vida: Carta de Mãe Para Filho

25/11/2015 By: Fernanda Rocha Kanner

Saiba que dinheiro é bom e traz conforto, mas quanto mais você precisar dele para ser feliz, mais pobre se tornará seu espírito.

Feche os olhos para os valores equivocados do mundo em que você vive. Usar um relógio de ouro num país de miséria não te torna elegante, te torna alienado.

Nunca perca sua doçura. Não sei quem foi o idiota que disse que homens precisam ser duros e valentões. Macho de verdade não é quem tem biceps grandes, é quem tem coração.

Não almeje ser popular. No futuro a gente vê o quanto isso é perda de tempo. Os nerds de hoje são os futuros patrões da turma do fundão.

Não seja um bully. Se divertir as custas dos sentimentos dos outros NUNCA é engraçado.

Se case com uma pessoa que te faça chorar de rir. O que acaba maioria dos casamentos não é falta de amor, é falta de amizade.

Se casar: quando estiver errado, admita; e quando estiver certo fique quieto. Se souber fazer essa segunda parte, me ensine.

Peça desculpas quando estiver errado. Mas não se justifique depois, ou o perdão perde valor.

Viaje, viaje, viaje! Conheça novos lugares, culturas, costumes, tradições e línguas. Entenda sua pequinez perante o mundo. Acho que foi Saint Augustine quem disse, “A vida é um livro e quem não viaja lê só a primeira página”.

Algumas vezes você vai cair. Algumas não, várias. Limpe esse joelho ralado e levante-se novamente. A gente só passa a ser perdedor no momento em que desistimos e não quando perdemos.

Tenha fé em Deus. E se algum dia O duvidar, repare em tudo que não foi feito por homens e lá O encontrará.

Se afaste de gente ruim. Essa vai ser uma batalha diária porque na vida real elas não vem em forma de vilão que nem nos filmes. Na dúvida, confie no meu sexto sentido. Mães têm super poderes pra essas coisas, pergunte pra vovó.

O valor de um homem não é medido pelo o que tem no bolso, mas pelo jeito em que trata as pessoas que não têm nada para lhe oferecer.

Todo mundo, todo mundo mesmo, tem alguma coisa para te ensinar. O pedinte da esquina, a dona de casa na fila da padaria, o bebê aprendendo a falar, o motorist do taxi, a velhinha da sala de espera do medico… cada uma delas sabe coisas que você não sabe e que não aprenderá em livros.

1001741_507839645961484_1121938734_n

 

 

 

 

 

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Descontos